Categorias
Uncategorized

Próstata aumentada causa impotência

Próstata aumentada ou hiperplasia prostática benigna (HPB) ocorre em quase todos os homens já em idade madura. À medida que a próstata cresce o tamanho comprime a uretra e gera sintomas como incapacidade de urinar, incontinência urinária, sensação de bexiga cheia, micção dolorosa, etc.

Já a impotência ou disfunção erétil é a incapacidade de manter uma ereção satisfatória para relação sexual em diversas ocasiões em um curto período de tempo. 

Relação entre próstata aumentada e impotência

O vínculo entre próstata aumentada e impotência pode ser devido a duas causas fundamentais: idade e fisiologia. A explicação para a primeira razão seria que ambas são ocorrem com as alterações da idade.

Aproximadamente 25% dos homens acima de 45 anos apresentam sintomas leves ou moderados da HBP e 40% começam a sofrer de disfunção erétil.

A segunda causa parte para próstata aumentada causa impotência está nas fisiologias iguais que essas duas doenças carregam, embora ainda não esteja 100% comprovada. 

Na impotência masculina o que se produz é uma diminuição no fluxo sanguíneo no pênis e uma diminuição no sangue na bexiga e na próstata. Enquanto que a HBP causa compressão da bexiga e, portanto, redução do fluxo sanguíneo.

Os sintomas da próstata aumentada como sensação de incontinência urinária ou micção muitas vezes ao dia e os da disfunção erétil fazem com que a qualidade de vida seja consideravelmente afetada.

Poucos diagnosticados e poucos tratados

Um dos problemas com a HBP é o pouco diagnóstico e tratamento da doença. Especialistas dizem que a vergonha é um fator importante, pois é difícil reconhecer aspectos da patologia. 

Muitos pacientes, por exemplo, relutam em aceitar e dizer que urinam por cima roupa, porque não conseguem segurar a urina até o banheiro.

Quase 50% dos pacientes não são diagnosticados e desses 50%, quase metade não é bem tratada. Além disso, existem muitos médicos que não relacionam as duas doenças.

Isso com o tempo apenas agrava o desenvolvimento das duas doenças. É por isso que os especialistas recomendam que, no momento em que alguns dos sintomas da hiperplasia apareçam, o urologista seja imediatamente consultado.

Assim, se “pegar a doença” a tempo e, pode reduzir os sintomas o máximo possível e ter, portanto, uma melhor qualidade de vida. É importante ir ao médico o mais rápido possível e não esperar que os sintomas permaneçam por muito tempo.

Tratamentos para Hiperplasia Prostática Benigna

A hiperplasia prostática benigna como dito é o aumento do tamanho da próstata e é muito frequente, dada a alta prevalência na população adulta. 

Com o envelhecimento da população, apesar de ser uma patologia benigna, os problemas de micção associados à HBP se tornam mais frequentes e podem piorar a qualidade de vida de quem a sofre. As opções de tratamento incluem medicamentos e soluções caseiras.

Medicamentos para o tratamento da HBP 

Atualmente, os dois tipos de medicamentos utilizados são os 5 inibidores da alfa-redutase (IDP-5) e os alfa-bloqueadores. Como eles funcionam? 

IDP-5 (finasterida, dutasterida): Inibe a produção de di-hidrotestosterona a partir da testosterona. Ao reduzir os níveis desse hormônio masculino, o tamanho da próstata é reduzido e os níveis de PSA podem ser reduzidos (não há diminuição no risco de câncer de próstata).

Bloqueadores alfa (tansulosina, doxazosina, terazosina): relaxam o músculo liso da uretra prostática e dilatam o ducto onde a urina é removida.

Os bloqueadores alfa geralmente começam a agir nas primeiras 2 semanas, ao contrário do IDP-5, que geralmente o faz entre 3 e 6 meses (já que seu efeito é o resultado da redução no tamanho da próstata).

Quais efeitos colaterais eles podem produzir?

Os principais efeitos indesejados são: 

IDP-5: desejo sexual diminuído ou libido, disfunção erétil.

Bloqueadores alfa: diminuição da pressão arterial, tonturas.

Tratamentos caseiros para homens com próstata aumentada

Chá verde, raízes de plantas, selênio, licopeno, quercetina, suplementos são os remédios naturais mais usados. Como dito quase todos os homens sofrerão os sintomas devido ao aumento do tamanho da próstata: pouca urina, fraca e agitada, aumento da frequência de micção dia e noite, urina ardente e dolorosa e em alguns casos, impotência. 

Quando se sofre esses sintomas, o primeiro passo é procurar o urologista que prescreverá o tratamento adequado para aliviar, mas podemos melhorar essa situação, realmente desconfortável, de uma maneira simples e natural, mudando um pouco nossos hábitos diários como: 

O jantar deve ser fazer 2 ou 3 horas antes da hora de dormir, a refeição deve ser leve, e não comer frutas ou alimentos ricos em açúcar. Como regra geral, para evitar constipação, o bolo fecal pode comprimir a próstata.

Abster-se de líquidos uma ou duas horas antes de dormir pode ajudar a evitar viagens frequentes ao banheiro. Além disso, evite cafeína e álcool, que podem irritar a bexiga e piorar os problemas de micção.

Suplementação

O sintoma mais frequente e desagradável sofrido pelo paciente com próstata é o aumento da frequência urinária, principalmente à noite pode ser tratado com suplemento natural.

Levantar-se três ou quatro vezes durante a noite levará ao cansaço, falta de concentração, irritabilidade e baixa produtividade. O melhor suplemento para HBP é o Evoprost para combater os sintomas próstata aumentada.

Evoprost tem na fórmula um composto de plantas e por isso, não tem os efeitos colaterais dos medicamentos farmacêuticos e busca gerar os mesmos resultados.

Que tratamento é melhor?

Verificou-se que todos têm eficácia semelhante no tratamento da hiperplasia prostática benigna, as principais diferenças são aquelas relacionadas a efeitos indesejados e tempo de resposta. 

A tendência atual é usar o IDP-5 para tratar próstatas de tamanho médio ou grande e bloqueadores alfa para próstatas menores. Em qualquer caso, não é uma indicação absoluta e qualquer uma das alternativas pode ser apropriada em qualquer caso como o suplemento Evoprost.

Alguns estudos demonstraram um benefício usar uma combinação de dois tratamentos, medicamento e suplemento. Atualmente, muitos pacientes com sintomas relacionados à hiperplasia prostática benigna melhoram ao iniciar o tratamento médico ou caseiro. 

A escolha do tipo de medicamento será determinada pela gravidade dos sintomas, tamanho da próstata, efeitos indesejados e doenças subjacentes, entre outros. Nos casos de má resposta ao tratamento médico, a opção de cirúrgica será considerada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *